(64) 3623-4457

(64) 99296-8000

CONTATO | ANÚNCIE

ONU considera que detenção do fundador do Wikileaks é arbitrária
Notícias / Atualizado em 05/02 às 05h 55min

O Grupo de Trabalho da ONU sobre Detenções Arbitrárias considerou que a detenção do fundador do Wikileaks, Julian Assange, é arbitrária, segundo comunicado oficial publicado nesta sexta-feira (5).

Assange, que está refugiado desde meados de 2012 na embaixada do Equador em Londres, apresentou seu caso a esse órgão da ONU em 2014.

Na véspera, a rede britânica BBC havia antecipado a \"decisão favorável\" a Assange.


Um comunicado oficial da procuradoria sueca afirma que a decisão do grupo da ONU não tem efeito sobre a investigação em curso na Suécia.

Ele é investigado na Suécia por suspeita de estupro em 2010 e se refugiou na embaixada em Londres para evitar extradição. A avaliação da ONU sobre a ação movida por Assange contra o Reino Unido e a Suécia será divulgada oficialmente na sexta-feira (5).

Mais cedo, o australiano afirmou que se organização considerasse que a ordem de detenção contra ele não era arbitrária, ele aceitaria ser detido pela polícia britânica. Caso contrário, ele gostaria de ter seu passaporte de volta.